Como surge a Labor

A LABOR – Cooperativa de Solidariedade Social, foi constituída em 1989 como cooperativa de artesanato, tendo em 2001 reforçado o seu capital social e procedido à sua transformação em cooperativa de solidariedade social, sendo então reconhecida a sua qualidade de instituição particular de solidariedade social.

 

A LABOR nasce devido à necessidade sentida por um grupo de pais de jovens com deficiência mental de encontrar resposta ocupacional, de formação profissional e de trabalho para os seus filhos, resposta que não haviam encontrado junto das entidades oficiais e até outras IPSS.

 

Os pais mobilizaram-se, trocaram experiências, discutiram estratégias e surge a LABOR para trabalhar no sentido de lutar pelo reconhecimento da dignidade e do valor dos seus associados, para que os seus associados com deficiência tomem consciência dos seus direitos e para com eles reivindicar esses mesmos direitos numa afirmação de cidadania plena.

 

A LABOR procurou junto de várias entidades arranjar um espaço para a criação de um CEP - Centro de Emprego Protegido para onde iriam transitando os jovens que tivessem obtido desenvolvimento e técnicas profissionais na área de Encadernação e cartonagem.

em 1990, o C.R.S.S.LVT, disponibilizou um espaço no Centro Infantil dos Olivais - Sul para a Oficina de Encadernação e Cartonagem que montou com equipamento indispensável e para onde destacou monitor, mas só em 2003 foi assinado um protocolo de cooperação entre a LABOR e o Instituto de Solidariedade e Segurança Social possibilitando a implementação do Centro de Atividades Ocupacionais, a Labor – CAO. A Labor, agora Cooperativa de Solidariedade Social equiparada a uma IPSS, desenvolve uma unidade de Resposta Social que é um Centro de Atividades Ocupacionais com acordo para 10 clientes situado na estrutura – Centro Infantil dos Olivais Sul.

 

 

A Resposta Social CAO

 

O Centro de Atividades Ocupacionais nasce em 2003, para pessoas portadoras de deficiência mental e tem maioritariamente atividades ocupacionais úteis. Como prevé a entidade financiadora do CAO, este constitui-se como uma resposta social, em que o principal objectivo é promover e disponibilizar condições que contribuam para uma vida com qualidade através do desempenho de atividades socialmente úteis, sempre que possível na comunidade, com vista ao desenvolvimento das suas capacidades,  como  seres  ativos,  criativos  e  interventores.  Estas atividades não implicam uma vinculação às exigências de rendimento profissional ou de enquadramento normativo de natureza jurídico-laboral.

 

Surge para as pessoas com deficiência mental e incapacidades com significativas limitações da atividade e restrições na participação, decorrentes de alterações nas estruturas e funções, cuja integração sócio-profissional no mercado regular de emprego ou em centro de emprego protegido se encontra condicionada, mas que evidenciam o potencial para uma integração social ativa. Está prevista uma resposta social adequada à diversidade e especificidade das suas necessidades e do seu desenvolvimento.

 

Ao longo do tempo, esta resposta social, tem conhecido uma evolução, hoje com dinâmicas de trabalho que assumem uma abordagem sistémica, ancoradas no modelo de Qualificação das Respostas Sociais (SGQ), envolvendo diferentes parcerias e contextos na resolução dos problemas e na adequação das respostas às dimensões de complexidade dos seus clientes.

 

 

Missão

 

Potenciar ao máximo as capacidades dos nossos clientes, quer a nível pessoal, quer a nível profissional, promovendo, consequentemente, a sua integração na sociedade.

 

Visão

 

Que todos os nossos clientes possam obter um elevado grau de realização pessoal por forma a alcançar as melhores respostas face às atuais e futuras necessidades.

 

 

Valores

 

Empenhamento – O empenhamento dos voluntários, corpos sociais e equipa técnica que fomentam e promovem um ambiente favorável para o bem-estar social do jovem adulto com deficiência. 

 

Bem -estar – grande respeito pela individualidade de cada cliente e um atendimento carinhoso e diferenciado que visa os interesses e aptidões de cada um.

 

Confiança – Grande proximidade e confiança, proporcionado por uma instituição pequena e intimista.

 

União – dos cooperantes para construirmos uma cooperativa mais eficaz, para promover o desenvolvimento e sustentabilidade.

 

Reconhecimento – Promovendo a valorização profissional, pessoal e social de jovens adultos com deficiência, potencializando a igualdade de oportunidades.

 

Queremos ser Cooperantes da LABOR

Disponibilizamos a ficha IMPO1.PQ14 e o manual do Cooperante. Preencha a ficha de proposta de Cooperante e envie para o email da Labor. Será contatado. Obrigada! 

Apresentação do Relatório de Contas de 2019

Apresentação do relatório de contas atual para cumprimento das directrizes legais Decreto -Lei nº 172-A/2014 - Estatutos das IPSS

Queremos frequentar a LABOR

Disponibilizamos a  ficha de inscrição IMP02.IT01.PC01 e os nossos estatutos. Preencha a ficha e envie para o email da Labor que será contatado. Obrigada! 

Venham conhecer-nos!
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
fim de semana de integração